Publicado em: 17/07/2019 às 15:14
Saema inicia Planos de Segurança e de Ação de Emergência de barragens
Ordem de serviço foi assinada com a empresa Hydros Engenharia, vencedora da licitação, na última terça-feira (16)
Secom

Ordem de serviço para início dos trabalhos foi assinada na última terça-feira (16)

 

O Saema (Serviço de Água e Esgoto do Município de Araras) assinou com a empresa Hydros Engenharia, vencedora da licitação, a ordem de serviço para início imediato da elaboração da consolidação das informações referentes aos barramentos do Saema, complementação de projeto e elaboração dos planos de Segurança de Barragens e Ação de Emergência. A assinatura aconteceu na sede da autarquia, na última terça-feira (16).

Inicialmente, a Hydros fará diagnóstico atual e parecer técnico, elaboração dos estudos hidráulicos e hidrológicos, elaboração de estudos geológicos e geotécnicos de estabilidade, elaboração dos desenhos de “como construído” e parecer técnico das barragens Hermínio Ometto, João Ometto Sobrinho, Tambury e Usina Santa Lúcia.

Na etapa seguinte, a empresa vai elaborar o Plano de Segurança da Barragem (PSB) e o Plano de Ação de Emergência (PAE), contendo no volume I, informações gerais, no II, planos e procedimentos, no III, Plano de Ação de Emergência, incluindo estudos de rompimento de barragens e determinação das manchas de inundações. Já o volume IV deve conter revisão periódica e resumo executivo.

O valor total é de R$ 178.283,34 e o prazo estimado para execução dos serviços é de quatro meses, contados a partir da expedição da ordem de serviço pelo Saema.

Segundo o presidente do Saema, Ari Osvaldo Fischer Filho, diante do ocorrido nas barragens de rejeitos de Minas Gerais e mesmo com as barragens municipais consideradas estáveis, o Saema lançou licitação, buscando empresa especializada para a elaboração dos planos de Segurança de Barragens e Ação de Emergência. “Recentemente, vimos também o rompimento da barragem de água que inundou uma cidade do nordeste da Bahia. Quero tranquilizar a população, pois nossas barragens são estáveis, mas precisamos estar seguros e preparados para uma eventual ocorrência”, explica.

 

Saema/Prefeitura de Araras